quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Quinzinho Cigano



Tive, há uns anos atrás um aluno de seu nome Quinzinho, de sua etnia cigano, que nos enchia umas manhãs de alegria, outras de desespero. Alegria porque, tudo o que dizia era inocente e hilariante, desespero porque não conseguíamos que aprendesse nem uma letra do seu nome. Carinhosamente era o nosso Quinzinho Cigano e todos os dias tínhamos uma anedota dele.
Quando nos comia um tubo de cola e nós dizíamos que isso lhe fazia mal, ele respondia “é o biiiciio”. Tinha um cálculo mental rápido e eficaz nas contas de somar, mas não fazia uma de subtrair. Isto porque só sabia contar (juntar) as moedas quando andava a pedir.
Hoje, já não sei por onde anda, mas pela minha escola continuam a circular muitos primos, irmãos e outros vizinhos do seu acampamento, situado em pelna cidade mas sitiado por uns taipais, como que a disfarçar.
Isto vem à baila porque hoje, só hoje, começaram a aparecer os progenitores, para saberem em que turmas estão os filhos, saber se a cantina já funciona, e dizer que só podem vir à escola “lá pra Outubro”, porque ainda vão à vindimas.
Resultado, quando chegam já têm faltas que cheguem para não poderem transitar de ano. Mas isto nem interessa, porque agora ninguém fica retido, o que interessa é que perdem sempre as actividades iniciais e quando chegam lá começam, de novo, as professores a fazerem actividades especificas, individuais e individualizadas, exclusivas e particulares, para que eles consigam estar integrados nesta escola de massas, pois se não estiverem, os seus pais ficam com medo de perder as "massas”.
Entretanto, quando voltarem já vai ter que lhes ser aplicado o novo estatuto do aluno, aquele que lhes dá direito a terem uma avaliação justa, aquele que lhes dá todos os direitos de terem sucesso, que vai permitir que eles aprendam com mais êxito e sejam plenos cidadãos.
E os professores vão também aprender a aplicar mais esta lei, para que não fiquem destreinados, para que não deixem de ter que fazer… Os “quinzinhos ciganos” agradecem, de certeza que se vão sentir mais felizes.

5 comentários:

Anónimo disse...

olá! Há alunos que dão sempre saudades, como o seu ex-aluno. Talvez o veja um dia, pelas ruas de Paredes. É chato eles faltarem ás aulas, mas ainda bem que há quem os acompanhe. *. nuno

Bea disse...

anónimo, obrigada por vc estar sempre atento
Fique bem

Anónimo disse...

eu tenho um blog mas não é nada especial..... criei-o porque ainda sentia amor por uma pessoa...já estive p mudar de nome, mas ele já vai tendo feedback.... o blog é http://amordonuno.blogspot.com ... não é nada especial, mas as pessoas dizem que gostam... mas noto que tenho mais feedback quando escrevo sobre o amor, ou quando estou triste. . não tem que agradecer nada! na minha lista de links também tem um blog de uma professora, mas ela não escreve muito sobre o trabalho... é o blog da Rita... bjs

Nuno disse...

olá! Os espaços, da minha lista de links... ( coisas simples, depende dos dias e dias assim, elas também são professoras )...quando quiser dar umas boas gargalhadas, vá ao blog do rafeiro perfumado. beijos. Nuno, o anónimo.

انطونيو فيريرا disse...

São muitas vezes estes alunos que nos dão o ânimo necessário para continuarmos a exercer esta profissão tão mal tratada ultimamente.