quinta-feira, 26 de março de 2009

Gestão por Objectivos

Antes de começar a minha maratona avaliativa do 2º período, aqui fica esta, bem aplicada ao nosso trabalho inglório, para sorrir:

Era uma vez uma aldeia onde viviam dois homens que tinham o mesmo nome: Joaquim Gonçalves.
Um era sacerdote e o outro, taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia.
Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os.
- O teu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Não, o taxista.
São Pedro consulta as suas notas e diz:
- Bom, ganhaste o paraíso. Levas esta túnica com fios de ouro e este ceptro de platina com incrustações de rubis. Podes entrar.
- O teu nome ? - Joaquim Gonçalves.
- És o sacerdote ?
- Sim, sou eu mesmo.
- Muito bem, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e este ceptro de ferro.
O sacerdote diz:
- Desculpe, mas deve haver engano. Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!
- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e...
- Não pode ser! Eu conheço o outro senhor. Era taxista, vivia na minha aldeia e era um desastre! Subia os passeios, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 75 anos pregando todos os domingos na paróquia. Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu... isto?
- Não é nenhum engano - diz São Pedro. - Aqui no céu, estamos a fazer uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na Terra.
- Não entendo!
- Eu explico. Agora orientamo-nos por objectivos. É assim: durante os últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar. Resultados! Percebeste? Gestão por Objectivos! O que interessa são os resultados, a forma de lá chegar é completamente secundária...!

3 comentários:

Nuno Medon disse...

Olá! Essa está boa! Se os professores sempre foram avaliados, não sei porque raio inventaram este sistema de avaliação. Os conselheiros da Ministra ou acessores deviam ser despedidos...lol! Não acredito que ela tenha tido esta ideia sozinha. beijos e um bom trabalho!

Anabela Magalhães disse...

Pois aí é que está! E se juntarmos a esta gestão os estudos estatísticos... é que eu posso comer duas galinhas... só que estatísticamente eu comi uma e tu outra!

olindapi disse...

Muito bem feita esta analogia...o que as crianças são e o que conseguem ou não aprender pouco importa, o que interessa é que as estatisticas mostrem que não há insucesso escolar....é assim a nossa era...vale mais parecer do que ser