sábado, 25 de abril de 2009

Abril foi há 35 anos; voltará a ser quando nós quisermos.



O título deste post não é meu, mas faço-o meu.
Abril tem a força que cada um lhe quiser dar, esperemos que não seja tarde quando o fizermos.
Abril foi o exemplo de uma revolução, tão pacífica que depressa se perderão as suas razões.
Abril fez dos cravos vermelhos um símbolo, cravos que já quase não se vêem em Portugal.

2 comentários:

Ai meu Deus disse...

1 104 537 600 segundos de liberdade. Recordo o meu primeiro segundo (quando soube que em Lisboa tinha havido coisa). Estava a preparar a fuga (à tropa/guerra) para a Holanda (sou cobarde; fujo da guerra com facilidade) -- e foi como se me tivesse saído de cima uma montanha...

1 104 537 600 segundos depois, é o que se vê, neste país socretino...

didium disse...

Pois... Liberdade liberdade...