domingo, 5 de abril de 2009

A Propósito do Dia do Livro Infantil


Cada vez que ouço falar no Plano Nacional de Leitura e em toda a publicidade que a ele está associada, com mais e mais percentagens atribuídas (muito à moda actual para se dizer que são tudo rosas), digo e penso sempre que é mais uma fraude da nossa actual situação educativa.
Passo a explicar:
Quando era pequenina, vivia eu a 30 horas da civilização mais próxima, em terras esquecidas de África onde Deus nunca chegou e, o meu maior sonho era ter uma livraria, quando fosse grande. Isto porque, ler era o que mais eu gostava e como tinha pouco ou nenhuns livros à mão tinha de os ler, reler e voltar a ler… Li tudo o que me caiu nas mãos. Li banda desenhada que encontrei num cesto de uma velha casa por onde passei, revistas da Flama e outras, li livros de reis e rainhas que uns amigos meus tinham (mas nunca leram), li vidas de santos (e achei que nunca queria ser santa), li livros de como ser uma boa dona de casa, esposa e mãe (e achei que dava muito trabalho), li até o Exorcista 1 e 2 (e fiquei um mês sem dormir), enfim …
E cada vez que me davam uma notinha de 20 escudos eu guardava-a, para ir depois comprar um livro de histórias, quando fosse a próxima visita à civilização.
Depois, quando cresci e já vivia perto de livrarias e bibliotecas, comecei a ler outras coisas e a comprar outros livros, comecei a passar noites acordada porque não conseguia parar de ler e , ainda hoje, não tenho em casa um único livro que não tenha lido.
Por isso, mesmo sem haver PNL, eu sempre li histórias para os meus alunos, sempre os pus a ler sozinhos, sempre inventei sacos que tinham de se encher de livros, sempre dei a conhecer autores, sempre fiz a minha parte, que era lançar a semente. Provavelmente, alguns alunos serão bons leitores, porque é assim que se começa.
Ora, como se vê, quem gosta de ler propaga o gosto sem precisar de propaganda! Quem não gosta de ler, de certeza que não é por se ter inventado um PNL que consegue fazer com que os alunos leiam, porque eles próprios (professores, diga-se) também não lêem. E a verdade é que há muitos professores que não conhecem “ o prazer de ler”.
Por isso, meus senhores, se fizessem as estatísticas de Leitura antes de haver o PNL, de certeza que os resultados eram os mesmos! Deixemo-nos de ilusões!

4 comentários:

didium disse...

Concordo plenamente. O ano lectivo anterior, estive na Biblioteca da minha escola a implementar o PNL. Sei do que falas.
:(

didium disse...

Bea,
Nasceste em África? Onde?
Bjs

Bea disse...

Nascicá, mas andei por lá até 1os 14 anos (m0çambique de norte a sul...)outros mundos !bjs

didium disse...

Outros mundos, mesmo!
Bjs